Coleção Linguagem e Sociedade

A Coleção Linguagem e Sociedade responde às condições atuais de uma sociedade do conhecimento e de suas tecnologias, entre elas as da informação e da linguagem. Ao mesmo tempo, os Estudos da Linguagem, ao se colocarem de modo mais abrangente no conjunto das ciências humanas e das ciências em geral, ganham maior importância no processo de compreensão da sociedade e de sua relação com as diferentes formas do conhecimento. O objetivo desta coleção é, portanto, publicar obras que busquem compreender o funcionamento da linguagem tomada nessas relações.

A seguir relacionamos os títulos já publicados na Coleção.

Coordenadora
Eni Puccinelli Orlandi


Comitê Científico
Débora Massmann (Univás)

Eni Puccinelli Orlandi (Univás/Unicamp)

Fernando Hartmann (FURG)

Francine Mazière (Paris XIII)

Freda Indursky (UFRGS)

Jean-Jacques Schaller (Paris XIII)

José Horta Nunes (Unicamp)

Luiz Francisco Dias (UFMG)

Marie-Anne Paveau (Paris XIII)

Mónica Zoppi-Fontana (Unicamp)

Pedro de Souza (UFSC)

Romain Descendre (ENS-Lyon)

Linguagem, instituições e práticas sociais
Eni P. Orlandi, Débora Massmann, Andrea Silva Domingues (Orgs.)


Tomando como ponto de partida o fato de que a linguagem ocupa um lugar central na nossa sociedade, esta publicação reúne um conjunto de reflexões que se propõem a compreender os processos de significação que se produzem a partir de e na relação entre linguagem, instituições e práticas sociais. A partir de uma perspectiva que se sustenta nas ciências da linguagem, os trabalhos aqui apresentados dedicam-se a analisar diferentes objetos de estudos - a saber, científicos, artísticos, pedagógicos, jornalísticos, literários e midiáticos, entre outros - considerados discursivamente em sua especificidade material no processo de produção de sentidos, cuja espessura histórica promove a triangulação dos pilares dessa publicação: linguagem, instituições e práticas sociais.
Ano de publicação: 2018
Editoras: Univás
Para acessar a publicação, clique aqui.
Linguagem, tecnologia e espaço social
Eni P. Orlandi, Eduardo A. Rodrigues, Paula Chiaretti (Orgs.)


Este livro reúne trabalhos que buscam compreender processos de significação produzidos a partir do modo como podem estar articulados e relacionados linguagem, tecnologia e espaço social, tomados, por um lado, em suas materialidades específicas, em suas espessuras históricas, e, por outro lado, enquanto lugares possíveis de atualização de funcionamentos discursivos, de produção de evidências ideológicas. É de uma perspectiva que parte do funcionamento da linguagem que tais articulações e relações são textualmente expostas nos trabalhos deste livro, o que faz funcionar o fundamento de que o espaço social e as formas tecnológicas são construções mediadas pela linguagem; e que materializam, dessa maneira, interpretações sobre o modo como os sujeitos concebem como possível e significativa sua própria existência. Os trabalhos têm em comum o fato de darem especial ênfase à face da tecnologia no referido trinômio. Assim procedendo, seus autores mostram a importância de se considerar a produção tecnológica como condição de produção determinante para a dinâmica da movimentação de sentidos que (des)estabilizam – historicizando, de uma forma ou de outra – a conformação da forma histórica da sociedade contemporânea, sobretudo, pelo modo como a administram as formações do capital, do mercado, dos estados, das instituições etc. e suas políticas. Nessa medida, a relevância desses trabalhos está no fato de que, ao mobilizarem diferentes objetos e temáticas, endereçando-lhes inquietações e questionamentos específicos, o conjunto dos resultados que cada um deles oferece ao leitor dá visibilidade à composição prismática de nossa sociedade, e, em decorrência, de possibilidades de se constituir sujeito em tal conjuntura. Ao procurarem dar consequências a tais questionamentos, com o objetivo de compreenderem como os objetos analisados significam indiciando processos de subjetivação, os trabalhos aqui reunidos expõem formas de textualização do político e a opacidade dos processos que as sustentam.
Ano de publicação: 2016
Editoras: RG; Univás
Para acessar a publicação, clique aqui.
Subjetivação e Processos de Identificação: sujeitos e línguas em práticas discursivas – inflexões no nsino
Maria Onice Payer; Maria Teresa Celada  (Orgs.)


Este livro é de grande interesse para estudiosos da linguagem, professores, graduandos e pós-graduandos das ciências sociais e humanas que procuram, em suas práticas, compreender o funcionamento da linguagem, desnaturalizando nossa relação com a língua/as línguas, procurando, de modo não disjuntivo, olhar para o político, o simbólico e o sujeito em suas práticas de linguagem.
Ano de publicação: 2016
Editoras: Pontes
Arte, mídia e discurso. Interface e produção dos sentidos
Luciana Coutinho de Souza; Mirian dos Santos  (Orgs.)


Este é um livro fruto das pesquisas do projeto Arte, Mídia discurso: interface e produção de sentidos; e é formado, predominantemente, pelos trabalhos de alunos e professores da Universidade de Sorocaba – UNISO e da Universidade da Vale do Sapucaí – UNIVÁS. O eixo central que articula os capítulos é o caráter artístico que permeia os discursos ou produtos midiáticos. A aposta deste projeto interinstitucional é um investimento em um campo de trabalho e de pesquisa pouco desenvolvido no Brasil, um espaço para que os discursos midiático e artístico, dadas as suas especificidades, possam circular e produzir trabalhos cientificamente elaborados e sólidos. Assim sendo, os textos deste livro nos oferecem uma visão da complexidade que as questões de/sobre linguagem podem assumir, enquanto campo de estudo, a partir de análises e reflexões variadas que se debruçam sobre as linguagens artísticas e/ou midiáticas. Os trabalhos, dessa maneira, abordam materiais diversificados, como peças publicitárias, publicidade eleitoral, charges, poesias etc. Os autores são provenientes de áreas de estudo diferentes e problematizam a linguagem a partir da especificidade de tais áreas: Letras, Publicidade, Jornalismo, Filosofia. Os textos desta coletânea constituem-se, assim, em trabalhos acadêmicos que, diferenciados quanto às abordagens teórico-metodológicas, têm em comum o fato de colocarem em questão a imagem em compreensões particularizadas, em função das abordagens específicas das diferentes materialidades (materialidades gráfica, como desenhos, diagramações; materialidades fílmicas etc.), bem como das diferentes circulações (televisão, internet, grande imprensa escrita etc.).
Ano de publicação: 2015
Editoras: Anna Blume
Sociedade e Medicalização
Renata Chrystina Bianchi de Barros; Lucia Masini (Orgs.)


O livro “Sociedade e Medicalização” compõe-se no bojo dos trabalhos que buscam caminhos de compreensão e superação das formas medicalizantes da vida. Cada texto traz em si uma forma de compreender o fenômeno crescente de medicalização da vida, oferecendo ao leitor ferramentas de diversas ordens que podem contribuir para o debate e para a construção de estratégias e ações voltadas para a promoção e para a valorização da diversidade humana. Sob uma diversidade teórica representativa do largo interesse sobre o tema, os trabalhos dessa obra são, sobretudo, atravessados por estudos da linguagem. Escritos por psicólogos, fonoaudiólogos, linguistas, neurolinguistas, pedagogos e educadores físicos, os textos deste livro se voltam para todos aqueles que se interessem pela compreensão e/ou pela práxis com o tema da (não) medicalização.
Ano de publicação: 2015
Editoras: Pontes
Língua e ensino sob diferentes perspectivas
Juliana Santana Cavallari; Joelma Pereira de Faria  (Orgs.)


Os capítulos compilados neste livro, desenvolvidos sob diferentes perspectivas, tomam a linguagem como materialidade significante a partir da qual se tecem várias problematizações e contribuições acerca do processo de ensino e aprendizagem de línguas. Esta obra se destina a todos aqueles interessados em refletir sobre a relação fundamental e significativa entre Linguagem e Sociedade e no modo como essa relação incide e produz efeitos na subjetividade contemporânea.
Ano de publicação: 2015
Editoras: Pontes
Linguagem, Sociedade, Políticas
Eni Orlandi (Org.)


Esta obra, publicada em coedição com a RG Editores e a Univás sob a forma de e-book, reúne estudos que se dedicam a pensar a relação entre Linguagem, Sociedade e Políticas em suas diversas formas. Os estudos aqui publicados são versões aumentadas e modificadas de um conjunto de trabalhos apresentados por pesquisadores do Brasil e do exterior, convidados para as conferências, mesas-redondas, sessões de documentário e de arte do V Encontro de Estudos da Linguagem e IV Encontro Internacional de Estudos da Linguagem – Enelin 2013. O evento foi promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem – PPGCL da Universidade do Vale do Sapucaí – Univás, através de seu Núcleo de Pesquisa em Linguagem – Nupel, e realizado nos dias 25, 26 e 27 de setembro de 2013. A relação entre Linguagem, Sociedade e Políticas, tematizada nesta obra, ganha consistência em reflexões que almejam, de fato, fazer avançar os estudos desenvolvidos nos diferentes domínios da linguagem, sem perder de vista as implicações políticas de conjunturas sócio-históricas, cujos efeitos produzidos repousam na linguagem e atravessam a produção e a circulação de conhecimento na sociedade.
Ano de publicação: 2014
Editoras: RG; UNIVÁS
Para acessar a publicação, clique aqui.
Linguagem e Historicidade
Débora Massmann; Greciely Costa (Orgs.)

 
A obra Linguagem e Historicidade foi organizada instigada pelos objetivos de reunir reflexões em torno das relações sócio-históricas no e pelo simbólico. O conjunto de textos que a constitui resulta de gestos de leitura voltados para a compreensão de distintos percursos instaurados pela conjugação quer seja da linguagem com a história, quer seja da associação entre linguagem e conhecimento, quer seja da articulação entre linguagem, história e conhecimento. Os artigos dessa coletânea têm em comum o fato de trabalharem a historicidade do material de análise elegido, que consiste na compreensão do modo como os sentidos são produzidos, podendo ser apreendida através de sua inscrição na linguagem. Os trabalhos reunidos tratam da historicidade (de um dizer, de uma prática) que estabelece uma relação incontornável entre a inscrição da história na língua e a inscrição da língua na história, cujo trajeto explicita o confronto do simbólico com o político. 
 
Ano de publicação: 2013
Editora: RG
Uma história da linguística: entre os nomes dos estudos da linguagem
Ana Cláudia Fernandes Ferreira


Ao mobilizar um arquivo sobre os sentidos de “linguística” em sua história na Unicamp e as relações aí constitutivas entre políticas do Estado, das Instituições e dos saberes, a autora estuda as tensões e contradições dessa palavra a partir de dois discursos fundadores: "A linguística é a ciência da linguagem” e “A linguística é a ciência-piloto das ciências humanas”. Suas reflexões mostram como a linguística pôde se constituir inicialmente, por meio desses discursos fundadores (sustentados pelos argumentos da cientificidade e da pluri/interdisciplinaridade), junto a um Instituto de Filosofia e Ciências Humanas e não a um Instituto de Letras. Configuração inicial da linguística que contribuiu posteriormente para o processo de discursivização de outros nomes dos estudos da linguagem no cenário brasileiro, e para a constituição de um instituto nomeado de “Instituto de Estudos da Linguagem" na Unicamp. Nesse novo espaço institucional, os referidos discursos fundadores não são apagados, mas são afetados por uma nova espacialização do dizer, configurada pela expressão “estudos da linguagem” que, ao designar o novo instituto, transforma-se em nome. 
Ano de publicação: 2013
Editora: RG
Sujeito, Sociedade e Sentido
Guilherme Carroza; Miriam dos Santos; Telma Domingues da Silva (Orgs.)


A fim de propor uma discussão sobre os processos de articulação entre o histórico, o político e o simbólico, os organizadores desse livro reuniram textos que versam sobre os modos como sujeitos e sentidos se constituem simultânea e socialmente. Com a apresentação de reflexões que passam por diferentes modos de observar a linguagem, os textos que compõem esta obra estão predominantemente construídos sobre os dispositivos da Análise de Discurso, a partir de Michel Pêcheux e Eni Orlandi, configurando um convite aos leitores para a compreensão do fascinante, instigante e intrigante processo de produção de sentidos. 
 
Ano de publicação: 2012
Editora: RG
Linguagem e Tecnologia
Ana Cláudia Fernandes Ferreira; Ronaldo Teixeira Martins  (Orgs.)


Esta obra reúne produções que trabalham com a relação entre linguagem e tecnologia a partir de diferentes perspectivas do amplo domínio dos estudos da linguagem. Desse modo, são estudos que partem da linguagem enquanto lugar de reflexão fundamental e incontornável para pensar as tecnologias. Dessa perspectiva, a questão da tecnologia é tomada tanto num sentido mais amplo (tecnologias de modo geral), quanto num sentido mais estrito (tecnologias de linguagem). No campo de reflexões dos textos reunidos nesta obra, entram em jogo investigações sobre o funcionamento da linguagem na imprensa, na mídia em geral e no meio digital, análises sobre modos de significação das tecnologias de linguagem, na sociedade, na história e na contemporaneidade, e estudos sobre a confecção de um artefato tecnológico a partir de uma relação produtiva entre saber urbano e linguagem. 
Ano de publicação: 2012
Editora: RG

MESTRADO E DOUTORADO

Programa de Pós-Graduação

em Ciências da Linguagem